SAM SMITH BRASIL | Primeiro, maior e melhor fã site de notícias na América Latina dedicado ao cantor Sam Smith. | Página 31

Acompanhe: Sam Smith na premiação AMA 2014

A cerimônia de entrega dos prêmios para o American Music Awards 2014, acontecerá hoje, 23, na arena Nokia Theatre, em Los Angeles. E além de Sam que apresentará seu single “I’m Not the Only One”, a Lorde, One Direction, Charli XCX, Mary J. BligeNicki Minaj & Skylar Grey, Imagine Dragons, e Taylor Swift, outros artistas se apresentarão no evento. Confira abaixo mais informações para assistar à premiação ao vivo:

RED CARPET
Horário: 20h (horário de Brasília)
Transmissão: E! Brasil e Yahoo (Estados Unidos)

Disponibilidade por satélite: GVT TV: Canal 70 | Oi TV: Canais 100 e 133 (Satélite SES-6) | SKY Brasil: Canal 92 | Claro TV Canal 54 | Vivo TV: Canal 362.

Disponibilidade a cabo: Vivo TV: Canal 63 | NET: Canal 50 | TV Alphaville: Canal 84 | Viamax: Canal 20 | BVCi: Canal 40 | CaboNNet: Canal 42.

PREMIAÇÃO
Horário: 23h (horário de Brasília)
Transmissão: TNT Brasil e ABC (Estados Unidos)

TRANSMISSÃO – RED CARPET
Será divulgada pelo Yahoo! às 20h (horário de Brasília)

TRANSMISSÃO – PREMIAÇÃO 
ABC (canal americano)

TNT Brasil

Faremos a cobertura exclusiva do evento, fique ligado em nossas redes sociais: Twitter e Facebook.

Informações pelo Selena Gomez Brasil.

Sam Smith é indicado ao People’s Choice Awards 2015

People’s Choice Awards 2015, o evento que premia artistas da música, cinema e televisão através de votos do público, divulgou seus indicados e o Sam, lidera a premiação com 4 indicações, sendo elas: “Artista Masculino Favorito”, “Artista Revelação Favorito”, “Álbum Favorito” com o “In The Lonely Hour” e “Música Favorita”, com “Stay With Me”. Confira os seus concorrentes: 

Artista Masculino Favorito
Blake Shelton
Ed Sheeran
John Legend
Pharrell Williams
Sam Smith

Artista Revelação Favorito
5 Seconds of Summer
Charli XCX
Fifth Harmony
Meghan Trainor
Sam Smith

Álbum Favorito
G I R L – Pharrell Williams
Ghost Stories – Coldplay
In the Lonely Hour – Sam Smith
My Everything – Ariana Grande
X – Ed Sheeran

Música Favorita
All About That Bass – Meghan Trainor
Bang Bang Ft. Nicki Minaj, Ariana Grande – Jessie J
Maps – Maroon 5
Shake It Off – Taylor Swift
Stay With Me – Sam Smith

Vote por aqui. A cerimônia ocorrerá no dia 7 de janeiro, em Los Angeles.

Band Aid 30: Sam Smith participa de clipe beneficente

Ontem à noite, 16, foi exibido no The X Factor do Reino Unido o vídeo clipe da quarta versão do projeto “Band Aid”, criado pelo cantor irlandês Bob Geldof em 1984 para lutar contra a fome da Etiópia. Além de Sam, Ed SheranOne DirectionRita Ora, Ellie Goulding, Bastille, e Disclosure, outros artistas britânicos se juntaram em prol das vítimas do Ebola para gravarem uma nova versão de “Do They Know It’s Christmas”. Confira abaixo:

Ajude o projeto comprando a canção disponível no iTunes.

“Eu tenho permissão para ser eu mesmo”, Sam para a Out Magazine

Sam estará estampado na capa da revista americana Out, em sua edição especial deste final de ano, Out 100. Além do britânico, a revista terá mais três versões de capa, com a Ellen Page, o Zachary Quinto, e a Samira Wiley. Confira a matéria traduzida logo abaixo:

Já tivemos um pop star como Sam Smith? Num cenário atualmente comandado pelo hip-hop, pela EDM e Katy Perry, um homem tentando forjar uma carreira como um cantor de soul de olhos azuis de te fazer desmaiar parecia quase um absurdo. Mas um artista gay cujo álbum de estreia documenta seu amor não correspondido por um rapaz, alcançar o sucesso comercial? Isso parecia impossível. No entanto, em questão de meses, o cantor inglês de 22 anos dividiu opiniões para emergir como um dos novos talentos mais promissores de 2014.

“Eu não sinto pressão para viver de acordo com qualquer coisa” diz Smith, horas antes de fazer sua primeira aparição no The Tonight Show. “Eu digo o que penso, ajo como eu quero, posto o que quero postar. Não há ninguém me dizendo o que fazer. Perca peso, se vista assim, cante assim, escreva musicas assim. Eu tenho permissão para ser eu mesmo, e com todos os pesadelos que se escuta sobre essa indústria, eu nunca me importei.”
Desde junho passado quando Sam lançou seu álbum In The Lonely Hour, ele teve três singles na primeira posição das paradas do Reino Unido, ficou no topo da enquete da BBC “Som de 2014”, ganhou o prêmio BRIT Critics Choice de 2014, e proporcionou à audiência uma performance de “tirar o fôlego” de sua música “Stay With Me” acompanhado por um coral no Saturday Night Live (evento que ele chama de “horrivelmente assustador” mas também “um dos momentos mais felizes da minha vida”). Ele também revelou o vídeo para a faixa “Leave Your Lover”, um clipe que o mostra saltando em Paris com a modelo Daisy Lowe e um cavalheiro bem vestido. Os segundos finais revela que o era pelo rapaz que o Sam sentia certa afeição. Seis dias depois de o vídeo ser postado no YouTube, The Fader publicou uma entrevista com Smith na qual ele divulgou que seu álbum foi, de fato, inspirado por um homem pelo qual Sam havia se apaixonado mas não foi correspondido. A imprensa considera que esta tenha sido sua “saída do armário”, mas Smith explica sua sinceridade quase como um ato de necessidade. Se escrever o álbum foi um jeito de cicatrizar suas feridas e seguir em frente, as entrevistas deram a ele a oportunidade de sair ganhando. “Meu objetivo é contar para as pessoas como tem sido bom para mim, então homens gays ou pais de filhos gays podem olhar para minha história e pensar ‘Wow, é assim que tem que ser. É para isso que temos que trabalhar.’ Esse tem sido o meu motivo. Mas não quero fazer disso o assunto em discussão. Minha musica deveria ser o assunto, assim como minha voz.”

Na verdade, é o escalamento vocal de Smith, que pode mudar de um sussurro a um falsete de abalar as estruturas, que o levou ao topo das paradas. Na hora de seu lançamento, In The Lonely Hour subiu para a posição 2 no top 200 da Billboard, a venda mais rápida da história de um cantor solo britânico. Chame isso de efeito Adele. Um britânico gay assumido deixando seu coração à mostra com baladas de apaixonados provou ser exatamente o que a America quer.
O fato de sua sexualidade ter se tornado um mero detalhe na sua jornada esse ano, é uma prova de seu talento inegável. Ultimamente, são as musicas que falam mais alto. Simplicidade, honestidade despojada, ao que parece, é a nova formula para o sucesso. “Quando eu estava em estúdio, eu me esqueci completamente que em um ano meu rosto estaria estampado nas maiores cidades com a palavra ‘solitário’ embaixo” Diz Smith. “Quando aconteceu eu fiquei tipo ‘Wow, eu estou correndo o risco.” E contando que ele continue cantando o blues, é um risco que ele promete continuar a correr. “Musica é sobre alcançar as massas, ter uma mensagem, e tentar fazer alguma espécie de diferença,” Smith diz. “Musica, para mim, tem esse poder.”

Tradução: Sam Smith Brasil.

Sam Smith na revista Teen Vogue

A revista americana tão aclamada pelos adolescentes, Teen Vogue, em sua edição de novembro trará uma matéria com Sam, “A sensação do momento de 22 anos que roubou completamente os nossos corações”, título da mesma. Confira abaixo a matéria traduzida e o ensaio fotográfico:

“Eu queria tanto isso que teve um momento da minha vida que eu estava quase disposto a trazer algum tipo horrível de músicas adolescentes que eram básicas e eu só teria durado alguns meses.”
“Ser você mesmo pode ser um pouco assustador”, diz o rapaz cujo álbum de estréia alcançou o topo das paradas, cuja turnê de 2015 teve os ingressos esgotados em menos de uma hora, e seu single ganhou o certificado de platina três vezes. Mas apenas há um ano atrás, quando os editores da Teen Vogue procuraram na internet por “Sam Smith” para encontrar o rosto por trás da misteriosa mas memorável voz no hit do Disclosure, “Latch”, nada apareceu.
Voltando para os dias de hoje, quando pesquisa no Google Imagens por Sam Smith produzi resultados infinitos — Você encontrará um superstar que está se divertindo com Katy Perry, que é melhor amigo da Daisy Lowe, e está colaborando com Mary J. Blige e A$AP Rocky. Ele tem sindo regado com elogios e está pronto para a grandeza do Grammy. “No momento em que eu comecei a contar uma história, tudo se encaixou,” Sam explica sobre sua ascensão à fama. “Eu virei cantor pois tinha algo a dizer” A voz única, narrativa e ampla do cantor tem sido ouvida no mundo inteiro graças à sua balada recordista inspirada no gospel, “Stay With Me”. Mas o britânico que cresceu numa Cambridgeshire rural e trabalhou incansavelmente para fazer de seu ofício uma carreira, nunca imaginou que estaria no Video Music Awards da MTV em pé (ou, em suas próprias palavras “quase desmaiando”) no camarim da Beyoncé ouvindo a Queen B dizer, “eu amo a sua musica — sua voz soa como manteiga!”
Como vários jovens cantores, Sam passou anos entretendo os convidados para o jantar de seus pais, participando de produções musicais de teatro locais, e fazendo aulas de canto. Mas o dinheiro de sua família acabou, seus pais se divorciaram, e a única luz no fim do túnel era os banheiros que ele estava lavando em Londres com 18 anos. “Eu queria tanto isso que eu estava disposto a me vender completamente para virar um pop star pois eu era pobre” ele relembra. “Ninguém estava me elogiando mais, então eu comecei a desacreditar. Eu pensei, eu vou ter que me vestir de um certo jeito, perder peso e cantar um certo tipo de música. Mas a verdade é que eu estava bem do jeito que eu estava.”
O que separa Sam do outros é que seu tipo de confissão é profundamente crua e honesta — as vezes vergonhosamente. “Eu fico no palco com vontade de chorar por tudo aquilo, pois as pessoas conhecem o meu trabalho. Vocês todos me conhecem” ele insiste. “Você pode ler quantas entrevistas você quiser, mas se você escutar meu álbum, eu estou dizendo, aquilo sou eu”. O álbum do Sam “In The Lonely Hour” é como um querido diário cuja chave é dada aos fãs. “Eu me apaixonei por alguém ano passado, mas ele não correspondia” Sam revela. “Eu excluí ele do meu Whatsapp e eu senti como se tivesse rompido com ele. No disco você pode ouvir um coração partido, e tem uma beleza nisso que eu sempre terei como um tesouro.”
Ele é um entusiasta da moda e da gastronomia auto-proclamado, e um grande fã de Whitney Houston, Amy Winehouse, Stevie Wonder e Anna Wintour. “Quando criança, eu colecionei a Vogue por três anos,” Sam admite “meus brincos de cruz é uma mini declaração; eu uso elas todos os dias. Meu sonho é ser icônico, e o jeito que você se veste é muito importante.”
Sam declarou publicamente que ele nunca esteve em um relacionamento sério, mas ele certamente está aberto a isso. “Eu adoro a ideia de ter uma casa, um filho, um marido e um cachorro” ele ri “e eu também quero abrir uma cafeteria e uma floricultura algum dia, provavelmente na Itália”. Para Sam, seu futuro ideal é mais sobre ser comum do que sobre ser famoso. “Só por você estar vendendo shows, não significa que você merece melhor tratamento do que a pessoa da casa ao lado”.
O artista modesto é capaz de se conectar com a audiência em mais de um jeito. Ele é um terapeuta musical para muitos que procuram conforto, e uma voz para os que precisam ser ouvidos. “Toda essa coisa de eu ser gay, não teve nenhuma reação, o que é algo lindo sobre a nossa geração e como as coisas estão ficando um pouco melhor.” Sam diz. E como seu Instagram (@samsmithworld), sugere: Em seu universo, estamos todos cantando juntos.

ENSAIO FOTOGRÁFICO

Emily_Jarvis.jpg  Morgan_Matyjevich.jpg 

Tradução: Sam Smith Brasil.

Sam Smith participa de Q&A com o iTunes

Na tarde desta terça-feira, 14, Sam participou de um chat com a conta oficial do iTunes via Twitter. O cantor respondeu em torno de vinte perguntas de diversos assuntos. Confira-as traduzidas abaixo:

iTunes Music: Parabéns pelo sucesso do ‘In the Lonely Hour’. Como você descreveria o seu ano passado?
Sam: É difícil encontrar palavras para explicar, mas eu diria que, uma esmagadoramente mudança em minha vida.

iTunes Music: Que novos artistas você adicionou à sua playlist?
S: Eu amo James Bay!! Eu conheci o George Ezra no outro dia, ele é adorável e Broods que é incrível.

iTunes Music: Como foi se apresentar no iTunes Festival?
S: Uma bela noite. Eu amo o RoundHouse e estar de volta em Londres, toda a minha família estava lá. Adorei!

iTunes Music: O que você e A$AP Rocky têm em comum?
S: Nós amamos casacos e sapatos. Eles são a coisa mais importante que um homem pode usar (risos).

iTunes Music: Uma coisa que os fãs ficariam surpresos de saber sobre Sam Smith?
S: Eu acredito em fantasmas (risos).

Fã: Filme, música e comida favoritas?
S: Quatro Casamentos e um Funeral, Say You Love Me da Jessie Ware, peixe e batatas fritas.

Fã: Você namoraria um fã?
S: Amor é amor, eu acho.

Fã: Qual o seu dia de folga ideal da turnê?
S: Parque temático.

Fã: Descreva seus fãs com uma palavra?
S: Minha vida (duas palavras, desculpa).

Fã: O que você acha sobre a Nicki Minaj?
S: Ela é rainha.

Fã: Coca Cola ou Pepsi?
S: Cola Cola, a menos que Beyoncé esteja na Pepsi.

Fã: Você gosta de pizza?
S: Eu odeio pizza (risos).

Fã: Você nunca vai liberar “Skies of Rain”?
S: Eu amo tanto essa música, quem sabe. Possivelmente um dia em “músicas que não fazem parte” de um álbum.

Fã: Memória de infância preferida?
S: Meu nascimento (risos) brincadeira.

Fã: Qual é a sua música favorita que você escreveu?
S: Meu novo single, “I’m Not the Only One”.

Fã: Você sabe quando se apresentará novamente em Los Angeles?
S: É uma surpresa.

Fã: Se você estivesse morrendo, o que seria a sua última palavra?
S: Te vejo mais tarde, jacaré.

Fã: Eu não consegui ingressos para vê-lo em Glasgow, me ajuda?
S: Agora você tem dois!! *DM, todo o meu amor.

*DM é uma forma de mensagem privada pelo twitter.

Primeiro, maior e melhor fã site de notícias na América Latina dedicado ao cantor Sam Smith.