Todos os post de Lucas Kaique

FOTOS & VÍDEOS: Sam Smith comparece ao Jingle Bell Ball 2017

Sam Smith se apresentou sábado (09) no Jingle Bell Ball, que é um festival de música realizado pela rádio britânica Capital FM, anualmente acontece na arena O2, localizada em Londres.

Artistas como Rita Ora, Niall Horan, Anne-Marie e Dua Lipa foram alguns dos que se apresentaram. Confira fotos e vídeos logo abaixo:

SETLIST

One Last Song
Stay With Me
Latch
I’m Not The Only One
Pray
Lay Me Down
Like I Can
Too Good At Goodbyes

88th Annual Academy Awards - Arrivals 88th Annual Academy Awards - Arrivals 88th Annual Academy Awards - Arrivals 88th Annual Academy Awards: Red Carpet Arrivals

OUTROS

It's officially Christmas after that performance x I love you London x

A post shared by Sam Smith (@samsmithworld) on

"É oficialmente Natal após essa performance. Eu te amo Londres."

A class act @samsmithworld 👏🏽 #CapitalJBB

A post shared by Marvin Humes (@marvinhumes) on

Not a dry eye in @theo2london 💗 #CapitalJBB @samsmithworld

A post shared by Capital (@capitalofficial) on

FOTOS & VÍDEOS: Sam Smith se apresenta no Z100 Jingle Ball 2017

Na sexta-feira (08) Sam Smith se apresentou no Z100 Jingle Ball, festival realizado pela rádio novaiorquina Z100, na arena Madison Square Garden com ingressos esgotados.

Taylor Swift, Demi Lovato, Camila Cabello, Liam Payne e Ed Sheeran foram alguns dos vários artistas que se apresentaram no evento. Confira fotos e vídeos abaixo:

SETLIST

One Last Song
Stay With Me
Latch
I’m Not The Only One
Pray
Lay Me Down
Like I Can
Too Good At Goodbyes

88th Annual Academy Awards - Arrivals 88th Annual Academy Awards - Arrivals 88th Annual Academy Awards - Arrivals 88th Annual Academy Awards: Red Carpet Arrivals

OUTROS

Sam Smith se torna o embaixador da War Child

A instituição beneficente War Child fundada em 1993, tem o intuito de ajudar as crianças sírias a ter acesso à educação, reabilitar ex-soldados infantis na República Centro-Africana e buscar justiça para jovens detidos no Afeganistão. Entre os países que eles resgataram crianças está a Síria, Iraque, República Democrática do Congo, Burundi, territórios palestinos ocupados e outros mais.

Sam Smith no início do ano participou de uma campanha da instituição ao lado de outros artistas para visibilizar as mais de 400.000 mortes sírias, relembre aqui. Logo após, o cantor visitou o projeto no Iraque e em agosto foi conhecer as crianças da Jordânia – inspiração na composição de “Pray”. No vídeo Sam conhece a história do jovem Mohammed e relata a experiência do tempo que esteve lá. Assista:

Leia a declaração de Smith após se tornar o embaixador do projeto:

"Tenho a honra de me juntar ao War Child UK como um embaixador global. Nenhuma criança deveria ter que lidar sozinha com as consequências da guerra. Eu vi de primeira mão a escala desse problema, e é verdadeiramente doloroso ver o quão profundo essas crianças estão sofrendo.

No entanto, eu também vi as mudanças positivas que o trabalho de War Child pode fazer nas vidas das crianças. Podemos impedir que essas crianças se machuquem, e podemos fazer essas crianças crescerem para serem gentis, que têm um propósito, que têm sonhos, que têm esperanças. Mas precisamos dar-lhes o apoio que eles precisam urgentemente para que isso se torne uma realidade."

A instituição tem várias sedes pelo mundo, garanta que crianças não enfrentem os horrores da guerra sozinhas, escolha uma e doe: http://www.warchild.org/

Sam Smith comparece ao British Fashion Awards 2017

Na segunda-feira (04) aconteceu a cerimônia do British Fashion Awards no Royal Albert Hall, em Londres. O glamoroso evento de moda mais importante do Reino Unido prestigia designers e estilistas que se destacaram durante o ano. Sam Smith apareceu no tapete vermelho vestindo um smoking da marca Burberry.

Além do cantor celebridades como Selena Gomez, FKA Twigs, Rita Ora e Naomi Campbell compareceram ao mesmo. Durante a cerimônia, foram concedidos prêmios aos melhores designers do ano, com honras especiais para Stella McCartney e Donatella Versace. Confira um vídeo e fotos abaixo:

04.12 – THE BRITISH FASHION AWARDS – RED CARPET

12717740_461282097393844_2039848777979339794_n  12745774_461281967393857_3941101053308104923_n

OUTROS

Suited and booted for The Fashion Awards with @charliecaselyhayford 💚🖤 wearing @burberry xx

A post shared by Sam Smith (@samsmithworld) on

#SamSmith wears a #Burberry jacquard tuxedo to the #FashionAwards 2017 in London

A post shared by Burberry (@burberry) on

Sam Smith canta nos bastidores de um teatro no clipe de “One Last Song”

Nesta quarta-feira (29) Sam Smith resolveu liberar o clipe de seu mais novo single, “One Last Song”. No clipe o cantor percorre em plano-sequência os bastidores de uma companhia de dança dentro de um teatro.

"Eu estou tão animado para revelar o clipe de meu segundo single 'One Last Song'. Essa faixa é a minha última música de amor dedicada a uma antiga paixão minha. Eu me diverti tanto fazendo o vídeo, e, após uma sessão de 25 horas, eu realmente acredito que nós criamos algo bonito."

Assista abaixo:

Album Review: Sam Smith derrama toda a sua melancolia em “The Thrill Of It All”

Se a três anos atrás Sam Smith chorava todas as suas pitangas através do “In The Lonely Hour” por uma decepção amorosa, em “The Thrill Of It All” observamos o amadurecimento de um homem já familiarizado com o coração partido, e que agora está aberto a falar sobre relações mais complicadas, o alcoolismo, religiosidade, inclusive sobre a sua sexualidade com franqueza, como não fez no primeiro disco. Dê play no final do post e continue lendo!

Produção de Jimmy Napes e Steve Fitzmaurice (seus principais colaboradores desde o início da carreira), “The Thrill Of It All”, é um álbum melancólico e romântico, que mostra perfeitamente a transição de um jovem vulnerável do In The Lonely Hour para um homem que obteve maturidade com as experiências vivenciadas – “Eu sei que você está pensando que eu sou frio; eu estou apenas protegendo minha inocência”, desabafa em “Too Good At Goodbyes”.

O cantor basicamente abre seu coração quase que acapela na maior parte do álbum, e, faz-nos imaginarmos dentro de uma igreja a cada uma das 14 faixas entoadas pela orquestra que o acompanha, como em “Pray”, uma sincera conversa com Deus sobre a sua ligação com a religião – a música é uma parceria com o produtor Timbaland.

Dessa vez Sam resolveu sair um pouco de sua zona de conforto trabalhando com o James Ryan Ho (Malay), que atualmente produziu para o Frank Ocean trazendo um estilo de hip-hop mais suave e no pop alternativo da cantora Lorde, podemos perceber as referências em “Say It First”.

Outra parceria que casou muito bem com uma mudança na vibe do cantor deixando o álbum menos previsível, foi com a banda de funk/soul Dap-Kings que emprestou seus instrumentais de sopros dando vida a faixas mais agitadas, como a “One Last Song” que tem uma cara de anos 60, “Midnight Train” e “Baby, You Make Me Crazy”, a música que na primeira vez ouvida você já decora o refrão e quer sair cantando no meio da rua.

De longe, “Burning” é a letra mais pessoal do disco e contém um instrumental único e grandioso. Já em “HIM”, Smith nos conta a história de um garoto que deseja assumir-se sexualmente ao seu pai e o mesmo tenta deixá-lo dividido entre sua orientação sexual e a religião – “Não tente me dizer que Deus não se importa com nós; é ele que eu amo”, canta seguido de um piano e o coro.

Em “No Peace” dueto com Yebba Smith, os dois disputam vocais e arranjos que dão uma presença belíssima a música, mas que infelizmente não chega a ser tão explosiva. Na faixa “Palace”, Sam aposta numa balada melódica e tradicional – “Ás vezes eu queria que nunca tivéssemos construído esse palácio; mas amor verdadeiro nunca é uma perda de tempo”, o cantor revela.

“Nothing Left For You” é a “I’ve Told You Now” dessa era, com um vocal sussurrado nos primeiros versos e a entrada do coro dando ênfase ao refrão, deixa clara a dor depositada nessa letra. Um ponto alto é a faixa que leva o título do álbum, “The Thrill Of It All”, destaque em cordas friccionadas, além do piano usado muitas vezes e o uso constante de falsetes no refrão, entregando sua devida sutileza como a “Scars”, um depoimento de Sam a seus pais que atualmente são divorciados.

Fechando o álbum com “One Day At A Time”, que fala sobre se desconectar do mundo caótico em que vivemos para poder se conectar somente a uma pessoa de uma forma simples e natural, observamos o lado completamente romântico do cantor.

É esse tipo de sonoridade que podemos esperar durante a carreira de Sam Smith, sem grandes mudanças no estilo musical, e sem comprometimento de nos entregar um disco para revolucionar a história da música pop, mas sempre colocando em primeiro plano sua voz, construída para emocionar.

Adquira o álbum pelas plataformas digitais por aqui.

Crítica inteiramente escrita por Lucas Kaique.

Sam Smith faz show especial para a BBC Radio 1 no último Live Lounge de 2017

Certamente, não há melhor maneira de terminar o Live Lounge Month 2017 do que com o artista número um no Reino Unido, e com sua música “Too Good At Goodbyes” na terceira semana no topo das paradas. Sam Smith realizou um show intimista na tarde da última sexta-feira (29) cantando 9 músicas para os fãs que se acomodaram no teatro da rádio BBC, localizada em Londres.

Para assistir o show completo na íntegra se cadastre no site aqui.

Ele é uma das maiores estrelas do pop no Reino Unido, mas mesmo assim estava preocupado que seu retorno não funcionasse tão bem quanto esperava, “Eu estava realmente com medo de que as pessoas não desejassem ouvir minha voz de novo e eu realmente agradeço que elas queiram, por enquanto”, ele disse à rádio no backstage antes de sua apresentação.

“Esse foi o meu maior medo. Amo o que eu faço, amo meus fãs, amo cantar. Sinto muita sorte em fazer o que eu faço e não aceitaria isso”, completou.

A apresentadora Clara Amfo entrevistando Sam no backstage

Sam abriu com Lay Me Down; Sentimos muito

Ele performou hits como Stay With Me, Like I Can, I’m Not The Only One e (claro) Too Good At Goodbyes . Mas com um novo álbum no horizonte, Sam diz que estava interessado em tocar mais músicas novas no seu show no Live Lounge.

“Eu queria estar realizando mais”, disse ele. “É emocionante e estranho cantar essa música agora que está lá e as pessoas saberem disso porque eu escutei Too Good At Goodbyes tantas vezes”.

I’m Not The Only One soou especialmente maravilhosa

Sam fez seu nome na industria com músicas sobre decepções amorosas, mas diz que durante apresentações como esta, ele nunca se incomodou com as emoções que inspiraram as músicas. “Às vezes, as coisas voltam, mas as músicas do In The Lonely Hour, nem sinto elas mais como minhas músicas, sinto como se fossem de outras pessoas”, disse Sam.

“Quando eu as canto, não posso deixar de me sentir feliz porque agora olho para trás na minha vida e sinto que estou em um lugar muito melhor do que estava quando escrevi. Eu realmente gosto de cantá-las, não há tristeza”, completou.

 

 

“Eu realmente gosto de cantar minhas músicas, não há tristeza” Sam Smith

 

Leave Your Lover nos fez questionar nosso status de relacionamento

Mas o que é um show no Live Lounge sem as versões de covers? Sam homenageou George Michael cantando “Father Figure” e “Try Sleeping With A Broken Heart” de Alicia Keys.

“Essa música de Alicia Keys me levou até a minha pausa no ano passado”, disse ele. “Eu costumava andar na rua e fingir ser a Alicia Keys em Londres, ouvindo isso. É tão empolgante para mim, só me dá arrepios”.

Aqui está Sam Smith vivendo o melhor sonho de Alicia Keys

E enquanto muitas pessoas aspiram a ser como Sam Smith, para ele, aparecendo no Live Lounge é uma chance dele escapar para cantar suas músicas favoritas de artistas que ele fantasiava.

“Live Lounge para mim é uma chance de fingir ser outros artistas e sair da minha cabeça”, ele nos contou. “Minha primeira lembrança do Live Lounge é a Adele cantando um cover de Cheryl Cole, “Promise This”, mas há tantas músicas que lembro de pessoas cantando e que eu acho tão especial”.

“Minha música é tão pessoal que é muito bom fugir e ser outra pessoa”, disse o cantor.

Stay With Me ainda é uma música épica

Ele tem ficado especialmente emocionado ao ouvir outros artistas cantarem suas músicas quando performaram para nós.

“Ouvir Ed Sheeran cantar Stay With Me foi um momento incrível”, disse ele. “Quando penso no Live Lounge, penso em liberdade para se tornar e soar como qualquer coisa que você quiser”.

Sam cantou George Michael, seu artista favorito de todos os tempos

Sam participou da Radio 1 várias vezes durante sua carreira, mas esta é indiscutivelmente a mais especial. Ele ainda se lembra da sua primeira experiência com Radio 1 quando ele ouviu sua música tocar na estação.

“Minha primeira memória da Rádio 1 foi quando eu estava trabalhando em um bar em St Pauls e Annie Mac tocou Latch”, disse ele. “Estava ouvindo Latch na Rádio 1 enquanto servia clientes e foi uma das experiências mais mágicas.”

“O apoio da Radio 1 desde o começo realmente mudou minha vida. Não só isso, eu adoro como a Radio 1 apoia a música. Eu me sinto seguro com vocês”, continuou.

Sam estava trabalhando em um bar quando ouviu pela primeira vez a Radio 1 tocando Latch

E qual música é melhor para dizer adeus ao Live Lounge Moth?

Fonte/Adaptado

Sam Smith está trabalhando com o produtor de Zayn Malik, John Legend e Frank Ocean em novo álbum

Juntando evidências, pois Sam Smith não atualiza suas redes sociais e nem divulga quaisquer informações sobre o sucessor do ‘In The Lonely Hour’, nós vamos atrás!

No domingo passado, 05, o estúdio Attica Audio Recording, localizado em Donegal, na Irlanda, publicou em sua página do Facebook uma foto de Sam Smith ao lado de Jimmy Napes e Malay Ho (que já trabalhou com Zayn Malik, John Legend e Frank Ocean no passado). Mas não durou muito a publicação, por algum motivo foi apagada.

Não é de hoje que Sam tem desfrutado de visitas em Donegal. Jimmy Napes publicou no início do mês uma foto com Smith em uma choperia da cidade.

Guiness for breakfast, lunch and dinner @samsmithworld 🍺

A post shared by Jimmy Napes (@jimmynapes) on

Donegal sendo nomeado como o lugar mais legal no Planeta pela National Geographic Traveler deve ter sido um fator influenciador para levar Smith e sua equipe ao noroeste do país. Agora é roer mais um pouco as unhas e esperar calorosamente pelo novo material, VEM SS2!

Fonte/Adaptado

Adam Lambert abre o jogo sobre o suposto romance com Sam Smith

Há quase um ano atrás, o Dj Dawson havia publicado em sua conta no Instagram uma foto com Adam Lambert e Sam Smith, na qual estavam em um clima íntimo com o rosto colado numa festa em Nova York, logo depois, Lambert compartilhou em seu perfil a mesma foto. Desde então, ambos começaram a se aproximar, o que deu origem a rumores de que eles estariam namorando.

Semana passada, Adam durante uma aparição no programa “Watch What Happens Live”, respondeu uma fã que questionou se era verdadeiro o boato de que ele e Smith eram mais que apenas amigos. Assista o vídeo:

“Eu adoro esse rumor, na verdade, no momento em que ouvi isso, eu mandei uma mensagem para ele. Eu estava tipo, “então…”, Adam riu. Ele (Sam Smith) é um cara legal, ele é tão engraçado e não…, não há um relacionamento romântico.”

@samsmithworld

A post shared by ADAMLAMBERT (@adamlambert) on