Todos os post de Cássio Bauer

Sam Smith surpreende noivas ao aparecer em cerimônia de casamento

Sam Smith pode ter um Oscar e milhões de álbuns vendidos, mas isso não o impede de cantar em algum casamento.

Sam abalou as duas noivas quando ele apareceu para tocar alguns dos seus hits. Lisa Best, de 48 anos, estava se preparando para casar-se com o amor da sua vida, Bec Baran, de 40 anos, quando Sam apareceu na recepção do casamento. Tampouco sabiam as recém-casadas que a surpresa estava guardada com a adorável sobrinha Lisa, e Katie, que organizou o acordo com Sam Smith na BBC.

Sam esperava secretamente nos bastidores enquanto as duas mulheres trocavam os votos. Então ele deu ao casal e aos seus amados o abalo das suas vidas quando ele adentrou. Lisa disse: “Quando ele caminhou através da entrada eu pensei, ‘Uau, isso é realmente o Sam Smith, isso não acontece com a gente’. Todos os meus amigos e os de Bec, e toda a família estavam realmente estremecidos. Era outro nível. O dia foi totalmente brilhante e então ter o Sam Smith vindo cantar para nós foi a cereja do bolo”. 

Sam disse à BBC: “Ser parte do dia de alguém como esse significa o mundo para mim. Elas estão muito apaixonadas e é apenas inacreditável. Elas estão apaixonadas e é lindo. Eu amo tanto casamentos… esse foi o meu primeiro casamento LGBT e foi incrível. Estar lá e ver você fazer aquilo na frente de sua família e amigos é muito inspirador”.

Fonte\Adaptado

 

As confissões cobertas por lágrimas de Sam Smith

Isso é o inventário mais completo dos tempos em que o querido e,  triste Sam Smith chorou ao longo de duas horas em um sofá aqui no Chateau Marmont Hotel numa recente manhã de sexta-feira: ele chorou quando falou da casa em que cresceu; quando ele recordou sobre uma paixão; quando ele falou sobre seu primeiro professor de voz. Ele chorou quando falou sobre escrever “Pray”, uma música do seu novo álbum, “The Thrill of It All”. Ele chorou quando ele conversou sobre as crianças que ele conheceu em Mosul, Iraque, em uma recente missão humanitária, e então ele olhou para a tatuagem que ele fez em seu braço quando voltou para casa, com “Be good, Be kind” escrito em árabe e, ele chorou novamente. Ele chorou falando o quanto ele chorou quando ele assistiu ao filme “Inside Out” (Divertida Mente, em português).  E ele chorou quando ele falou sobre amor. Quando ele conversou sobre amor, ele encostou-se novamente no sofá com seus membros esticados e olhou para cima como se ele morresse momentaneamente apenas considerando um conceito muito grande.

Continue lendo As confissões cobertas por lágrimas de Sam Smith

“Estava assustado das pessoas não quererem me ouvir cantar novamente”, diz Sam Smith

Sam Smith compareceu ao The Virgin Holidays Attitude Awards, feito pela Jaquar na noite de quinta-feira. O cantor de 25 anos, que recentemente criticou o voto por casamento igualitário na Austrália, revelou que ele estava emocionado em “celebrar ser gay”.

Falando com a Press Association, Sam disse: “Esse é o meu primeiro Attitude Awards e estou tão empolgado de estar ao redor de todos e celebrar ser gay com todos”. Smith acrescentou que está ansioso sobre o lançamento de seu segundo álbum, “The Thrill Of It All”.

“Me sinto realmente com sorte – eu estava muito assustado antes de lançar minhas novas músicas, das pessoas não quererem me ouvir cantar novamente, me sinto muito bem recebido nas últimas semanas”. Ele continua: “Eu amo cantar, senti falta de estar fora, cantar ao vivo e conhecer os fãs. Estar com os fãs me faz feliz, essa é a única maneira que eu posso explicar”.

Os prêmios Virgin Holidays Attitude, desenvolvidos pela Jaguar, viram alguns dos maiores nomes do Roundhouse de Londres na noite de quinta-feira, dia 12, celebrar o ótimo e bom da comunidade LGBT+ e seus aliados.

Apoiando a Elton John AIDS Foundation por um sexto ano, os prêmios anuais são dedicados a honrar aqueles que inspiram e fazem mudanças, fazem as vidas LGBT+ mais fáceis, influenciam e entretêm ou simplesmente nos dão vida – confira uma lista completa de vencedores aqui.

Fonte\Adaptado

Sam Smith fala sobre hiato, lançamento do novo single e álbum à BBC Radio1

Muitas voltas marcam o ano de 2017, mas poucos se envolveram no mistério e exaltação como Sam Smith. Está certo, o comovente crooner* fez um retorno glorioso para nossas vidas e ondas sonoras com “Too Good at Goodbyes” e sim – antes de você perguntar – fará você chorar. Servindo todos os fatos para Grimmy, Sam nos deu uma ideia sobre o que a noite antes do grande e esperado lançamento do single pareceu:

“Noite passada foi horrível, verdadeiramente horrorosa. Minha família e amigos estavam comigo e eu apenas tinha que os convidar para sair às 11 horas porque me sentia fisicamente doente. E então eu acordei estranhamente às 4 da manhã e tive que comer um Snickers. Eu estava comendo nervosamente e bebendo café.  Mas me senti aliviado essa manhã e estou tão feliz por isso. É porque a canção é tão pessoal e, mais do que nunca com esse álbum e essa música, é como se eu estivesse publicando meu diário. É assim que eu me sinto.”

Então, o que exatamente Sam tem feito desde 2014? Sam optou por um ritmo de vida mais lento.

Sam: “Eu praticamente sentei em minhas calças, assistindo “Bake Off”. Esse tipo de coisa. Tenho estado aqui em Londres com minha família, indo a clubes e comendo McDonald’s. Esse último ano foi, por uma vez, como se não tivesse sido sobre mim.  Foi sobre minha família, meus amigos, estando lá por eles e eu fui a formatura da minha irmã e estive lá por todos os meus amigos. E agora está indo para ser sobre mim de novo, basicamente. Estou ansioso porque é como se eu fosse um desempregado e acho que minha família está cansada de mim sentado no sofá”.

Com 12 milhões de álbuns vendidos mundialmente, um álbum Nº 1, 5 singles Nº 1 no Reino Unido, um Oscar, um Globo de Ouro, 3 Brit Awards, 3 Billboard Music Awards, 4 Grammys Awards e 6 Mobos; é seguro dizer que tem havido muito campanha publicitária sobre o novo material do Sam.

Grimmy: Primeiramente, como você começa a imensa tarefa de completar um álbum tão estratosférico?

Sam: “A maneira como eu escrevo minha música é que eu venho com títulos e então eu escrevo o álbum embaixo do título. Eu tinha o título “In The Lonely Hour” bem antes de começar a escrever o álbum, realmente. Então eu tinha o título, provavelmente dois anos e um pouco mais e é o mesmo título. Eu dei a meu time uma monumental dor de cabeça, eu enviei uma mensagem a eles, provavelmente há um mês, dizendo: “Não tenho certeza se isso deve ser o título!”.

G: Em segundo lugar, onde uma pessoa armazena todos esses gongos?

Sam: “Não tenho todos. Eu dei um pouco para minha família e alguns estão guardados. Acho que quando eu tiver 70 anos e ninguém ouvir mais minha música, eu apenas irie a unidade de armazenamento e deitarei neles”.

Falando sobre o preço emocional que suas baladas assumiram, Sam revelou que ele já estava excluído da tristeza antes de levá-las ao palco e as cantar.

“A maioria das músicas eu meio que saí emocionalmente delas e eu posso cantar. Existe uma melodia neste álbum que, sempre que eu canto, não consigo me livrar desse lugar porque é realmente bastante intenso mas ainda é minha canção favorita para cantar. Eu não posso expressar o quão é difícil isso é no músculo. Você poderia ser a pessoa mais saudável do mundo e, sabendo, quando eu vi a Adele cancelar esses shows, é de partir o coração e é intenso. Você precisa ser um atleta quando você está viajando, então estou nervoso pela minha turnê, porque eu sei que haverá momentos em que eu acordarei e minha voz estará rouca. Eu não posso beber álcool. Não posso ter queijo. Não posso ter alimentos picantes. Basicamente, algo divertido, não posso ter. Vou beber chá de camomila e assistir Sex and The City”.

*crooner: é um epíteto dado a um cantor masculino de um certo estilo de canções populares, apelidado de pop tradicional. Um crooner é um cantor de baladas populares. O cantor é normalmente acompanhado por uma orquestra completa.

Fonte\Adaptado

Sam Smith tem trabalhado em novas músicas durante hiato

Sam Smith tem trabalhado em novas músicas a partir de seu  compensado hiato,  de acordo com cantora Frances.

A cantora e compositora de 23 anos revelou que o hitmaker de ‘Stay With Me’ poderia estar fora do centro das atenções e holofotes e obtendo muito tempo para si, mas que ele não parou de escrever.

Falando exclusivamente ao BANG Showbiz, ela disse: “Sam é tão adorável e tão solidário, tão grande. Eu acho que ele está fazendo um pouco de escrita, mas ele está tendo uma merecida pausa. Penso que ele trabalhou duro e ele é tão maravilhoso e ele fez isso tão bem. Acho que ele está vendo sua família e tendo um pouco de tempo dele mesmo, que ele realmente merece”.

A cantora de ‘Don’t Worry About Me’ estava com sorte suficiente para apoiar Sam quando ele estava no auge em 2015 e a única coisa que ele aconselhou Frances foi que aproveitasse cada momento de sua carreira.

Perguntada sobre quais tipos de dicas ele deu a ela, ela disse: “Ele apenas disse para mim aproveitar tudo. Teve um tempo em que lhe dei suporte, acho que foi dois anos atrás, e eu não tinha lançado minha primeira música ainda e ele disse que as coisas iriam se tornar muitas e que eu estaria viajando um pouco.

Você precisa ter certeza que gosta de tudo e aproveitar tudo ao máximo e não ficar estressado também. É uma boa diversão, apenas leve tudo com você. Eu realmente lido com isso na minha mente”.

O cantor pop star de 24 anos – que fez uma pausa dos holofotes em 2015 após um fenomenal sucesso de dois anos com seu álbum de estreia “In The Lonely Hour” –  tem colaborado com Frances em seu segundo álbum.

Falando sobre a canção, Frances recentemente disse: “Foi incrível. Nós escrevemos uma música há umas duas semanas atrás para o segundo álbum dele e foi tão divertido.”

O hitmaker de “Latch” tem mantido sigilo sobre seu novo material até o momento, como Frances disse ela está a ouvir qualquer uma das suas outras faixas.

Ela disse: “Ele não tinha nada em seu celular. Tenho certeza que ouvirei algo em algum momento”.

Contudo, Sam esteve em estúdio com o produtor Timbaland. Compartilhando uma selfie com Sam no Instagram, ele escreveu: “Estamos apenas começando”

We're just getting started @samsmithworld @timbaland @jimmynapes

A post shared by Timbo the King (@timbaland) on

Fonte\Adaptado

Sam Smith se diz honrado e orgulhoso de apoiar campanha contra guerra na Síria

A indústria do entretenimento está de pé para as crianças sírias.

Famosos – incluindo Jude Law, Nicole Scherzinger, Sam Smith, Marcus Mumford e Carey Mulligan – estão aumentando a conscientização sobre a situação das vítimas mais jovens do conflito continuo na Síria com um novo vídeo para War Child, uma instituição de caridade que apoia o bem entre as crianças da região.

Intitulado “Enough is Enough”, o clipe de dois minutos mostra as estrelas contando a luta da vida real sofrida por Fátima, uma menina de 17 anos que foi forçada a escapar da Síria em meio a tensões crescentes, tentativas de fuga e violência que acabaria por reivindicar a vida de seu irmão. Fátima vive agora como refugiada na Jordânia.

“Enough is Enough” coincide com um novo relatório da War Child, intitulado “Six Years on – A War on Syria’s Children”, que descreve mais de 400.000 mortes sírias desde que o conflito começou há seis anos em 14 de março de 2011. De acordo com o relatório, cerca de 55.000 crianças estão entre os mortos.

Após a divulgação do vídeo, Sam demostrou compaixão através da sua conta no Twitter dizendo se sentir honrado e orgulhoso por apoiar essa campanha:

Tradução:

A Guerra Síria tem quase 6 anos . Estou tão orgulhoso e honrado por apoiar a campanha de

Fonte\Adaptado

Tourist fala sobre como foi trabalhar com Sam Smith

Tourist está mudando as coisas. De 2012 a 2014, o compositor britânico e produtor, cujo nome verdadeiro William Phillips, lançou três EPs e trabalhou com artistas como Years & Years, Lianne La Havas e Sam Smith
Tourist passou o verão em vários festivais de música. Antes de embarcar em sua turnê na América do Norte e no Reino Unido em setembro, o International Business Times conversou com ele sobre seu novo álbum e a colaboração com Sam Smith.

Como foi trabalhar com Sam Smith e como isso aconteceu?

Tourist: Eu estava trabalhando no meu terceiro EP, chamado “Patterns”, e eu estava trabalhando com o meu amigo Jimmy e alguns gestores de Sam Smith estavam ouvindo as coisas que eu e Jimmy estavam escrevendo e eles eram como, “Gostaria de escrever com Sam?” e eu era como, “Quem é Sam?“. Sabe, Sam Smith nem sempre foi famoso e esta colaboração foi no momento em que ele não era. Então, nós meio que nos sentamos e tivemos uma sessão.

Confira o single ‘U’ de Tourist:

Fonte \ Adaptado

‘The Voice’: Com covers de “Leave Your Lover” e “Lay Me Down” participantes se destacam

Esta semana no The Voice , Tamar Davis impressionou Christina Aguilera com seu cover de “Lay Me Down”. Christina escolheu Tamar sobre Maya Smith para um de seus cinco pontos nos playoffs ao vivo. O que fez a diferença para Tamar? Starpulse falou com ela depois de seu desempenho na fase eliminatória para discutir como ela escolheu a canção, o que poderia ter lhe dado a vantagem sobre Maya, e o que ela vai querer fazer nessa primeira rodada de shows ao vivo.

A escolha da música foi uma grande notícia para ela. “É uma das minhas canções favoritas”, revelou. “Quando eu descobri que eu estava indo para realizá-la, eu pulei de alegria por várias razões.Um, eu queria cantar uma balada. Dois, eu queria cantar uma balada e adicionar a minha Tamar -para ela. E três, eu queria cantar uma música do Sam Smith na série. Eu só não tinha idéia que seria tão cedo!”

Mesmo que ela conhecia e amava a música, cobrindo-o adequadamente ainda teve um pouco de trabalho com o seu treinador: “O ensaio para a canção foi ironicamente intrincado. Quando eu fiz o primeiro ensaio com a banda, percebemos que a canção foi rápida e muito rápida para mim obter toda a mensagem. Então, nós brincamos com algumas ideias que eu tinha em minha cabeça, como a modulação,” ela continuou. “Assim que eu cantei para Paul [Mirkovich], o diretor musical, e ele gostou. E assim que nós ensaiamos com a nova mudança, sabíamos que tínhamos algo diferente. Nunca tive uma pista que seria realmente algo especial. E, como Pharrell Williams disse, tornou-se a minha música. Isso foi uma honra.”

O nocaute rodadas não só garantiu Tamar uma posição na fase final da temporada 10 do The Voice , mas eles foram um aprendizado muito grande para ela também.

“Meus pais costumavam dizer-me que o meu presente faz homens crescidos chorar. E embora eu tenha visto esporadicamente, agora obtive as respostas esmagadoras de todas as raças, idades e sexos, fiquei sem palavras. Eu vi o desempenho e sabia que não estava imitando lá em cima, foi realmente um dom de Deus brilhando. Eu pratiquei essa música todos os dias, mas o que eu ouvi  nem foi perto do que eu senti nas minhas aulas e ensaios. “

Confira a performance de Tamar Davis, ‘Lay Me Down’:

Caity Peters cantou  “Leave Your Lover” que tem menos energia, mas com impacto mais sutil, pelo time do Pharrell.

 “A suavidade e a singularidade do seu registo inferior é muito legal, e, em seguida, quando você tipo esta a esfaquear essas coisas mais elevadas é igualmente linda”, Adam Levine sobre a performance de Caity.

“Onde você não move fisicamente, você move espiritualmente”, Pharrell sobre Caity.

Como Pharrell pode desligar o movimento espiritual de Caity?! Caity avança também para a próxima fase!

Confira a performance de Caity Peters, ‘Leave Your Lover’:

The Voice vai ao ar às segundas-feiras e terças-feiras às 20:00 na NBC.

Fonte/Adaptado 1

Fonte/Adaptado 2 

Pessoas crucificaram Sam Smith por ganhar o Oscar 2016

Sam Smith e Jimmy Napes levaram para casa o prêmio de Melhor Canção Original por “Writing’s On The Wall” ( Spectre ) na noite de domingo, e a internet criticou Sam Smith de uma maneira ruim.

“Eu li um artigo há alguns meses por Sir Ian Ian McKellen , e ele disse que nenhum homem abertamente gay já ganhou um Oscar”, disse Smith. “Se este for o caso, mesmo que não é o caso, eu quero dedicar esse para a comunidade LGBT em todo o mundo. Eu estou aqui esta noite como um homem gay orgulhoso, e eu espero que todos nós podemos estar juntos como iguais um dia. “

Onde está a ofensa aqui? Smith estava errado: os homens abertamente gays têm um oscar, tais como: Dustin Lance Black que levou para casa uma estatueta em 2009 por seu roteiro Milk; Stephen Sondheim , Elton John e Alan Ball também têm Oscares. Smith se esqueceu de fato. Ele cometeu um erro. No entanto, o Twitter está agindo como se ele vomitou um discurso de ódio. Aqui são apenas algumas mensagens particularmente desagradáveis:

Caramba. Tudo isso para o que parecia ser um erro humano inocente. Sam, um homem de 23 anos de idade, ganhou seu primeiro Oscar. Ele ‘tropeçou’no palco (Sam havia dito pelo Twitter que estava muito nervoso sobre ser o primeiro a  performar no Oscars 2016) e depois teve de falar coerentemente em frente de Cate Blanchett. Luzes quentes provavelmente atingiram seu rosto (causando mais suor), então ele tinha que dizer palavras. É claro que ele misturou-se os fatos de um artigo que leu “meses atrás.” Você não teria feito a mesma coisa?

O discurso de Smith, mal informado como era, não veio de um lugar ruim. Ele é um cara jovem tentando publicamente se descobrir como ser uma voz para homens gays. Ele vai errar várias vezes. E isso é normal. É bastante improvável que este passo em falso era algum tipo de algo malicioso para desviar a atenção para o público gay, como algumas pessoas pensam. Mais do que provável, ele tentou fazer algo de bom em seu discurso. Ele saiu pela culatra. Acontece. Será que realmente precisamos crucificá-lo por isso?

Além disso, aqui é o chá: Smith qualificou sua declaração com, isso por si só é Smith, “Saia da cadeia livre mesmo que isso não seja verdade”. Não é como se ele estivesse ali fazendo grandes declarações, definitivas sobre si mesmo. Ele pensou que isso era verdade e que não era. Não faz ele ganhar menos desrespeito.

Claro, Smith realmente não tem que trazer isso em tudo. Teve este fato que foi verdadeiro. Então, novamente, não há nada de errado com tapinhas sozinho nas costas ou quando é merecido. E aqui está uma dose perturbadora da realidade: Smith manteve o discurso simples, as pessoas já o elogiaram por ser parte do pequeno grupo de homens gays que ganham um Oscar. Em vez disso, eles estão pregando para colocar seu pé em sua boca.

Mas coloque para baixo os martelos, por favor. Este erro não é suficiente para declarar III Guerra Mundial sobre Smith. Vamos salvar a nossa energia para peixes maiores, como o fato de Mad Max: Fúria na Estrada ganhar 1 bilhão de prêmios na noite passada. Agora isso é motivo de alvoroço.

Fonte / Adaptado

Charlie Puth revela que Sam Smith poderia ter cantado “See You Again”

Foi apenas revelado pelo cantor Charlie Puth que Sam Smith, poderia ter sido o único que acabou cantando o hit “See You Again”.

“É interessante: quer dizer, eu nem sequer pensei que eu ia cantar” Charlie disse ao People . “Eu [gravei a faixa] com uma referência vocal de Sam Smith para potencialmente cantar. [Cantar] era o que eu queria, mas eu não estava admitindo para mim mesmo”.

Recentemente Charlie Puth lançou seu álbum de estréia, intitulado, Nine Track Mine.

Confira um cover de “I’m Not The Only One”  que o próprio Charlie fez:

Fonte / Adaptado